São Paulo, SP

Driblando a náusea e o mal estar

Nutricionista Marina Andrea Prieto

Náusea, azia e má digestão

Estes são desconfortos comuns durante a gravidez. Fique tranqüila, pois embora você esteja passando por esta fase de mal estar, para seu bebê está tudo correndo na mais perfeita ordem.
A tolerância a cada alimento varia de uma pessoa para outra, mas a alteração da carga hormonal da mulher é um fator determinante para o aumento das crises digestivas. A produção excessiva de progesterona causa o relaxamento do esfíncter esofagiano, favorecendo assim o refluxo do ácido do estômago para o esôfago. Juntamente com este refluxo, ocorre uma pressão no intestino pelo útero aumentado, causando assim a azia.
A náusea também se deve às grandes mudanças hormonais durante este período. Felizmente, essa náusea da gravidez é limitada. Geralmente é um problema apenas do primeiro trimestre, tendendo a desaparecer por volta da décima terceira à décima quarta semana de gestação e, para algumas mulheres nem ocorrer. Em alguns poucos casos esse mal-estar pode ser mais forte e atravessar o segundo trimestre também e, se você estiver perdendo peso por não conseguir comer ou não conseguir manter nada dentro do estômago, você precisa ser examinada.

Dicas para manter-se saudável e driblar o mal estar da gestação


– A alimentação deve ser monitorada a partir do primeiro mês de gravidez, para garantir sua saúde e  disposição e contribuir para a boa formação do bebê;
– Alimentar-se adequadamente também reduz o desconforto digestivo e a ocorrência de náuseas e vômitos, evitando a perda de peso;
– Prefira alimentos leves, evitando gorduras e frituras. As preparações assadas, cozidas ou grelhadas são as mais indicadas;
– Diminua o intervalo entre as refeições. Alimente-se pelo menos a cada três horas (em horários regulares). Tenha sempre à mão uma barrinha de cereais ou uma fruta, ou ainda biscoitos cream cracker;
– Prefira alimento mais secos pela manhã;
– Coma devagar, mastigando bem os alimentos;
– Reduza o consumo de sal (na preparação dos alimentos, em enlatados, salame, azeitona, queijo parmesão). Em exagero, este aumenta a retenção de líquidos no organismo, provocando inchaço e pressão alta;
– Consuma folhas cruas na forma de saladas temperadas com limão, que é fonte de vitamina C;
– Consuma, pelo menos uma vez ao dia, grãos de feijão, lentilha, grão de bico ou ervilhas (de preferência no almoço);
– Aumente a ingestão de fibras (cascas, bagaços, sementes de frutas e verduras cruas, frutas secas, cereais integrais). Estas melhoram o trânsito intestinal;
– Consuma pelo menos 4 tipos frutas por dia (em forma de sucos ou ao natural);
– Consuma bastante líquido ao longo do dia, entretanto, evite o consumo deste durante as refeições que tiverem um maior volume de alimentos;
– Evite o consumo de bebidas alcoólicas;
– Não deite logo após as refeições.

Uma alimentação variada e equilibrada supre as necessidades de nutrientes nesta fase, proporcionando assim um ganho de peso saudável até o final da gestação.
Lembre-se: as suas necessidades estão aumentadas, porém você não precisa “comer por dois”. Alimentos saudáveis e em pequenas quantidades são suficientes para manter uma dieta equilibrada.

A equipe Método Gerar conta com serviços de nutrição personalizado. Receba em sua casa uma de nossas nutricionistas. Entre em contato: 11 2778-3500 –  ou valeria@metodogerar.com.br/novo

0

Deixe um comentário